Toshyro Inovação e Tecnologia

Monitoramento de cargas: como fazer e quais são os resultados

Monitoramento de cargas: como fazer e quais são os resultados
Fazemos o ERP Datasul trabalhar para você
Slider

Primeiramente, é preciso diferenciar o monitoramento de cargas do rastreamento, termos ainda muito confundidos e até classificados como sinônimos. A verdade é que o rastreamento é um procedimento menos abrangente e mais simples, que faz parte do processo amplo de monitoramento.

Logo, é possível apenas rastrear as cargas sem monitorá-las, mas não há como realizar um bom monitoramento sem o rastreamento, uma das importantes etapas desse processo.

Agora, vamos abordar as melhores práticas e tecnologias para um bom monitoramento e o demonstrar o que sua empresa pode ganhar com isso.

Ferramentas e práticas de monitoramento de cargas

O monitoramento inicia ainda dentro da empresa e termina somente com a entrega de cada lote monitorado, servindo para acompanhar em tempo real a situação e a localização dos itens carregados e transportados.

Ou seja, as ações e tecnologias empregadas devem abranger todas essas etapas da logística de distribuição. Para isso, as principais ferramentas são:

  • sistema de GPS;
  • câmeras;
  • etiquetas inteligentes;
  • leitores de dados;
  • sensores de radiofrequência (RFID);
  • telemetria.

Individualmente, cada tecnologia cuida de uma etapa da entrega. Por exemplo, enquanto etiquetas e leitores acompanham a movimentação interna de uma carga, o GPS acompanha o deslocamento geográfico e as câmeras monitoram seu acondicionamento em tempo real. Por isso, as ferramentas têm de ser implementadas em conjunto, pois quando aplicadas sozinhas entregam apenas um processo defasado.

Há ainda softwares específicos para o monitoramento de cargas, que apresentam funcionalidades e recursos próprios para as etapas de expedição, traslado e entrega, além de contarem com integração para tecnologias externas, como câmeras instaladas em armazéns e veículos.

Escolhida a forma técnica de aplicar o monitoramento, é preciso preparar os profissionais que lidam com o processo, estabelecer as tarefas de cada envolvido e organizar como o fluxo de trabalho deve rodar.

Em hipótese, a movimentação dos lotes pode ser todo mapeado por um checklist integrado às demais ferramentas de monitoramento, ficando a lista de checagem disponível aos profissionais para que atualizem o status das suas tarefas e das etapas. E a atualização do checklist pode ser acompanhada de outras ações, como notificação de terceiros envolvidos e registro de dados acerca de mercadorias e traslado.

O ideal é que seja dado treinamento, mesmo que breve e simples, para os profissionais do setor e, principalmente, para novos trabalhadores que forem integrado a ele. Como resultado, as pessoas devem ficar bem instruídas quanto ao andamento do processo, às diretrizes do monitoramento e às ações requeridas dentro dele de cada agente que participa.

Assim, por exemplo, um motorista sabe que deve refazer a rota caso o seu auxiliar proponha um trajeto melhor em uma reanálise do roteiro. E esse mesmo profissional sabe que ao realizar a mudança tem de notificar os demais profissionais e o cliente, que estão cientes de que o veículo apenas iniciou a entrega porque a expedição sinalizou ok para carregamento e nota fiscal do lote.

Aliás, os clientes também podem fazer parte do processo ativamente, tendo acesso ao monitoramento dos lotes que receberão especificamente, confirmando as entregas e dando feedbacks em canais de comunicação no encerramento do processo. Isso tudo por meio das tecnologias implementadas.

Resultados do monitoramento de cargas

Agora, vamos ver o que esse planejamento pode entregar à empresa, proporcionando vantagens que o rastreamento não alcança.

Clientes com maior sensação de segurança

O atraso, ou a não chegada, de uma carga pode causar uma série problemas, como a ruptura de estoque — o que gera grande prejuízo no atacado e no varejo. Portanto, os clientes valorizam em muito a sensação de segurança em relação ao recebimento de suas compras.

Um processo bem estruturado e monitorado, com o comprador podendo acompanhá-lo, tem menos chances de ser quebrado por conta de problemas. E quando inevitavelmente acidentes ou incidentes ocorrerem, ambas as partes terão recursos para constatá-los com rapidez e tomarem providências.

Clientes mais satisfeitos

Segurança e pontualidade naturalmente deixam os clientes mais satisfeitos com a empresa, realidade que facilita a fidelização da carteira e a negociação de contratos e valores mais interessantes. Isso porque os clientes desejarão seguir comprando do negócio, e podem até fazer concessões para manutenção da parceria comercial.

Melhor análise de desempenho

Medir o desempenho de processos e profissionais, e o retorno deles e de ferramentas e ativos, requer controle sobre procedimentos e etapas, bases de dados e indicadores de performance estabelecidos.

O planejamento e a execução do monitoramento levam em conta todos esses requisitos da gestão de desempenho, motivo pelo qual sua implementação qualifica a análise de vários pontos da logística industrial.

Redução de riscos

Os principais riscos associados às entregas de produtos são operacionais, legais, fiscais e ambientais, como:

  • roubo de cargas;
  • más condições de estradas;
  • erro no acondicionamento de itens;
  • manuseio inadequado;
  • documentos fiscais inconsistentes.

Alguns riscos são muito difíceis de serem reduzidos por fugirem do controle da empresa, como a probabilidade de o veículo ser assaltado durante a rota. Outros, ainda que totalmente dependentes de fatores externos, podem ser eliminados, como o perigo de veículos serem danificados em rotas com más condições.

Ademais, muitos outros, agora riscos ligados a fatores internos, podem ter as chances reduzidas em muito, e até eliminadas, a partir de um acompanhamento abrangente e detalhado da logística de distribuição, evitando erros em notas fiscais e nas práticas do embarque de mercadorias.

Correção mais rápida de falhas

As entregas podem ter falhas no processo corrigidas mais rapidamente pelo fato de as constatações delas ocorrerem com agilidade, já que o acompanhamento do monitoramento é abrangente, próximo e contínuo.

A velocidade de identificação e ação evita que problemas persistam em meio aos procedimentos, o que poderia gerar prejuízos crescentes em despesas desnecessárias, perda de clientes, baixa competitividade e demais impactos negativos.

Em suma, o monitoramento de cargas serve para tornar a logística da indústria mais segura, eficiente e rentável a partir de ferramentas focadas nas tarefas de expedição, carga, transporte e descarga. Mas a tecnologia pode ir além e beneficiar muito mais esse setor, sendo aplicada em outros fluxos de trabalho da área. Conheça sete ferramentas recomendadas para diversos processos do departamento.