Toshyro Inovação e Tecnologia

Como superar os problemas e desafios logísticos na indústria

Como superar os problemas e desafios logísticos na indústria

Indústrias estão entre as empresas que mais envolvem grandes números de pessoas, tarefas, fornecedores e despesas nos seus processos. Justamente por isso, problemas e desafios logísticos na indústria são fatores que recebem atenção diária, podendo gerar transtornos e prejuízos a qualquer momento.

Alguns desses fatores são internos, inerentes à própria organização e podem, em algumas empresas, não serem percebidos. Já outros são externos e dizem respeito a condições impostas por negócios em geral nas suas operações logísticas.

Hoje, vamos destacar seis desses fatores e abordar formas de passar por eles sem danos ao setor e à companhia.

Segurança e infraestrutura insuficientes em rodovias

Existem até mesmo quadrilhas especializadas no roubo de cargas do modal rodoviário. E as condições das estradas em algumas localidades chegam a causar danos em veículos durante o tráfego.

Uma das práticas mais comuns e simples para manter a segurança de cargas e profissionais é evitar determinados horários e locais para os trajetos. Porém, dependendo do tipo de carga ou do valor, pode ser necessário contratar escolta ou firmar parcerias especiais com seguradoras para elevar o nível de segurança do frete.

Já as más condições de algumas rotas podem ser evitadas com uso de softwares de roteirização e demais ferramentas que atuam na inteligência geográfica do planejamento de logística, buscando alternativas para evitar estradas mal conservadas.

Para evitar outra causa de insegurança e perdas, os acidentes, a empresa deve adotar regras de atuação segura e defensiva e exigir que os profissionais as cumpram. No caso de terceirização de frota e do trabalho de motoristas, o negócio precisa entender quais são as políticas de prevenção e redução de riscos em deslocamentos dos parceiros do processo logístico.

A indústria deve ter atenção ainda aos cuidados dispensados aos veículos que trafegam com suas cargas, pois falta de manutenção e outras más práticas podem causar paradas indesejadas e acidentes.

Erros humanos

A principal causa dos erros humanos é a pouca modernização do departamento, permitindo que pessoas lidem manualmente com números e controle de etapas dos processos.

Por exemplo, no pagamento de fretes contratados com terceiros podem ocorrer valores divergentes entre orçamentos e faturas recebidas ou mesmo pagamentos duplicados. São possibilidades que surgem pela falta de uma ferramenta que valide os pagamentos efetivados e bloqueie tentativas em caso de valores com divergência ou quitações anteriores relacionadas ao mesmo conhecimento de transporte.

Pouca capacitação ou falta de treinamento também são potencializadores de erros humanos, que ocorrem quando os profissionais lidam com tecnologias, tarefas e comunicação interna e externa.

Atender às condições negociadas pelo comercial

Para não perder vendas ou aumentar o volume de negócios fechados, a equipe comercial pode ceder a determinados pedidos dos clientes ou oferecer condições de entrega mais atraentes. E o setor logístico precisa entregar o que foi prometido na negociação.

Por isso, as equipes precisam estar bem alinhadas e se comunicarem constantemente. O comercial deve entender até onde pode ir nas concessões e combinações das entregas. E a logística tem de mantê-lo informado para que os vendedores não ofereçam condições que a empresa não consegue cumprir.

Falta de automação e informatização

Essa realidade se traduz no excesso de tarefas manuais do setor, abrindo brechas para redução de produtividade e ocorrência de erros, como exemplificamos anteriormente.

Existe uma série de ferramentas de logística, que se aplicam às diferentes etapas e responsabilidades do setor, para planejar rotas, medir a eficiência dos envolvidos, calcular e controlar custos, gerenciar o estoque e fazer a comunicação com demais setores e profissionais.

Então, as várias tarefas repetitivas podem ser automatizadas, planejamento que eleva a produtividade e elimina erros humanos. Enquanto isso, os profissionais se dedicam a trabalhos mais valiosos e decisivos para o setor e as ferramentas aplicadas podem gerar informação útil para a atuação do gestor logístico.

Mau uso da tecnologia

Entre os problemas e desafios logísticos na indústria mais comuns está o uso inadequado ou insuficiente da tecnologia existente.

Por exemplo, a subutilização do módulo de logística é um desses problemas, com foco somente em estoque e transporte, deixando de lado recursos para controle e gestão de valores de frete e veículos.

Outro é a não integração entre ferramentas diferentes, aplicadas em partes distintas dos processos da área, o que dificulta a transição de informação entre profissionais e desperdiça grande parte do poder que os dados têm para embasar decisões e melhorias.

Mensuração de desempenho

As dificuldades principais na medição de desempenho estão em saber o que medir e como, até porque alguns processos, como o transporte, ocorrem externamente.

Primeiramente, o gestor deve mapear as etapas e tarefas dos fluxos de trabalho para definir os indicadores mais importantes, que não podem deixar de ser monitorados. Depois, observando os profissionais, as tecnologias e demais recursos envolvidos, pode planejar como gerar e colher os dados de que precisa acerca da atuação de profissionais, do emprego de ativos e até do trabalho de prestadores de serviços e membros da cadeia de suprimentos.

Por fim, basta estabelecer os pontos de partida para cada indicador, que vão embasar as metas e servir para comparação de períodos e ações.

Há mais problemas e desafios logísticos na indústria, além dos abordados aqui. Mas se o negócio atentar às soluções e práticas que explicamos, pode evitar diversos transtornos ligados aos fatores que citamos e ainda há outros que se relacionam direta ou indiretamente com eles.

E se você quiser evitar problemas, superar desafios e ter base para planejar melhorias constantes na logística, saiba como o uso de dados pode ajudá-lo.