Toshyro Inovação e Tecnologia

Os principais desafios das pequenas empresas no Brasil

Os principais desafios das pequenas empresas no Brasil
Fazemos o ERP Datasul trabalhar para você
Slider

Se a conjuntura político-econômica, e dos agentes participantes do mercado, no país já coloca algumas dificuldades diante de negócios grandes, é de se imaginar que os desafios das pequenas empresas sejam muitos e bastante relevantes no Brasil.

Eles se apresentam desde o nascimento de pequenos empreendimentos, continuando a existir no dia a dia e acompanhando os gestores enquanto se desenvolvem. Portanto, o que precisa ser feito é assumi-los e gerenciar os diferentes pontos da empresa da melhor forma possível, de maneira a evitar os problemas que esses desafios podem gerar.

Veja a seguir 10 dessas dificuldades e como se portar diante delas para suplantá-las.

1. Acesso ao crédito

Empresas dos portes micro e pequeno têm dificuldade de ter apoio financeiro com empréstimos e financiamentos mesmo quando não contam com restrições em seus cadastros, principalmente quando ainda têm um ano ou menos de existência. Além disso, quando o crédito é concedido, as taxas de juros normalmente são altas, especialmente se tratando de bancos 100% privados.

Diante dessas dificuldades, a melhor alternativa pode ser buscar crédito para capital de giro ou investimentos junto ao Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES). A instituição conta com linhas de apoio que se encaixam melhor na realidade dos pequenos negócios, e que apresentam juros mais baixos para o pagamento do crédito.

É importante citar que a solicitação de crédito ao BNDES pode demandar um processo bastante burocrático e um pouco demorado, até mais que em outras instituições financeiras. Porém, se o crédito é conseguido, acaba beneficiando o tomador pelas condições vantajosas em comparação com as concedidas em bancos tradicionais.

2. Contratação e cultivo de talentos

Em primeiro lugar, quando uma empresa busca um talento específico, ainda mais se o perfil procurado envolve alta qualificação e experiência, precisa atraí-lo em meio a outras empresas que também vão desejar contar com um profissional desse tipo. E as pessoas podem se sentir mais atraídas por empresas públicas (concursos) ou grandes corporações do que por uma empresa de porte pequeno.

Quanto ao cultivo de bons talentos, é desafiado por ofertas muito interessantes que negócios maiores podem fazer a eles ou mesmo por oportunidades que surgem em concursos ou para a pessoa abrir a própria empresa.

Para atrair pessoas importantes para a equipe, e mantê-las, o gestor deve deixar claro que no horizonte existe possibilidade de desenvolvimento e crescimento profissional. Valorização, motivação e premiação de competências também são fatores que ajudam a trazer talentos para dentro da empresa e mantê-los.

3. Crises generalizadas que afetam o mercado

Quatro crises afetaram a economia brasileira na última década e meia, e as empresas do país por consequência. E quando isso ocorre, os desafios das pequenas empresas para a sobrevivência aumentam em muito.

Em 2009 e 2012, crises em escala mundial geraram reflexos no Brasil e nas empresas do país. Já em 2015, em um episódio apenas a nível nacional, os negócios de todos os tamanhos passaram por dificuldades e o desemprego aumentou. Mais recentemente, 2020 trouxe dificuldades para o mundo e o Brasil por conta de uma pandemia, com graves efeitos na economia para os mais diversos mercados.

Logo, é importante que os empreendedores estejam preparados para momentos de dificuldade, como tendo reservas para honrar obrigações e manter as operações com baixa temporária de faturamento. Outra ação que pode ajudar a passar por esses momentos é focar em possíveis clientes não afetados, ou menos afetados, e que continuam com capacidade de investir e pensar em estratégias de crescimento.

Por exemplo, supermercados e farmácias, considerados serviços essenciais, seguiram com suas atividades normalmente durante a pandemia do novo coronavírus. Inclusive, algumas redes de supermercados tiveram aumento de demanda e abriram centenas de postos de trabalho. Logo, sendo possível, seria interessante nesse caso focar nessas empresas para prospecção.

4. Múltiplas tarefas

A maioria dos empreendedores precisa fazer cobranças, pagar contas, cuidar da burocracia, contratar, gerenciar as operações e ainda realizar outras atividades. A necessidade de ser multitarefas toma todo o tempo dos gestores e faz com que não deem a atenção desejada a critérios estratégicos e de mais valor para o negócio.

A utilização de ferramentas apropriadas para as tarefas ajudam os empresários que fazem múltiplos papéis a gastarem menos tempo cuidando de vários processos ao mesmo tempo. E sempre que possível, contratações devem ser feitas para que equipes mantenham os fluxos de trabalho rodando.

5. Carga tributária

A carga de impostos no Brasil é alta para pessoas e empresas. Infelizmente, não é possível deixar de pagá-los. Porém, pode-se evitar que pagamentos indevidos ocorram.Contando com a ajuda do contador, e um planejamento tributário, o negócio tem de encontrar o regime tributário mais adequado e vantajoso entre os oferecidos pela legislação do país.

6. Demonstração de diferencial

Ter um diferencial nos serviços por si só é algo bom. Melhor ainda quando ele é bem explorado na apresentação de serviços, como em propostas comerciais e orçamentos, e nas ações de marketing, o que muitos empreendimentos não fazem da maneira correta.

Nesse caso, agências de marketing e publicidade podem ajudar a usar o diferencial do negócio na comunicação com clientes em potencial para aumentar a carteira.

7. Concorrência com empresas maiores

Para todo empreendimento pequeno há pelo menos um de porte grande que ofereça serviços semelhantes. E é difícil competir com um negócio maior, que pode investir mais em marketing e outras áreas.

Por isso, utilizar o diferencial da empresa na comunicação com possíveis clientes é essencial para que se consiga competir com marcas que fazem, no mínimo, o mesmo com equipes internas dedicadas totalmente ao marketing.

8. Cultura corporativa

A cultura de uma empresa ajuda na manutenção de um ambiente interno saudável e que potencializa o desenvolvimento dos profissionais e do negócio. Mas o que é relativamente fácil de teorizar e documentar não é tão fácil de aplicar na prática diária e manter funcionando.

É preciso estabelecer boas e viáveis diretrizes para a cultura corporativa, fortalecê-la na rotina de trabalho e, por parte do gestor, dar exemplo à equipe.

9. Erros humanos

Na operação e na administração, erros humanos podem ocorrer se a aplicação de tecnologia for defasada ou insuficiente. Portanto, quanto mais processos automatizados, melhor.

A automação evita erros que pessoas cometem no dia a dia, principalmente lidando com dados e números, agiliza a conclusão de tarefas e integra etapas de trabalho. Assim, as demandas precisam de menos tempo para serem concluídas.

10. Mudanças na legislação

Já é difícil interpretar leis e acompanhar mudanças, e a dificuldade aumenta à medida que novas interpretações legais, e o impacto prático delas, precisam de atenção.

Nesse âmbito, especialmente se tratando de obrigações tributárias e acessórias, a ajuda do contador é fundamental. Dependendo do campo legal da mudança em questão, pode ser preciso buscar assessoria jurídica específica para minimizar riscos legais.

Qual dos desafios das pequenas empresas que abordamos está mais próximo da sua realidade? Ou lida com outra dificuldade que não apresentada aqui? Deixe seu comentário ou sua contribuição abaixo.