Toshyro Inovação e Tecnologia

Packing: como ter eficiência e qual sua relação com picking

Packing: como ter eficiência e qual sua relação com picking
Fazemos o ERP Datasul trabalhar para você
Slider

A embalagem dos produtos na expedição tem a ver com o atendimento a prazos de entrega e a satisfação dos clientes. Esses são dois grandes motivos, além de outros existentes, para o packing ser mantido com a maior qualidade possível e eficiência.

Portanto, ele requer um método adequado, boas práticas, planejamento junto ao processo de picking e indicadores de desempenho úteis para a gestão logística. E são esses os pontos que abordaremos adiante, levando em conta pedidos em diferentes cenários.

Métodos de packing

A embalagem tem como principais objetivos manter a integridade e a segurança dos itens e otimizar o processo logístico das entregas. Então, levando isso em conta e as características dos produtos (valor, grau de fragilidade, atratividade na visão de assaltantes de carga, volume), um método de embalagem adequado a todos os variados critérios deve ser escolhido.

Revestimento moldado

Nesse formato, o produto, ou uma carga com vários itens, ganha um revestimento sob medida que envolve e protege. E no caso de carga com vários produtos, também imobiliza as unidades.

Por otimizar espaços e trabalho, além de permitir agrupamento seguro de grande volume de carga, é um dos mais aplicados em indústrias e atacados. Um bom exemplo de uso desse método é a montagem de uma carga sobre um pallet até determinada altura, com posterior revestimento dela feito com plástico resistente ou outro material que proteja e imobilize o conjunto das unidades agrupadas.

Calçamento

Calçar e escorar produtos ou caixas é uma solução tanto para itens menores quanto para maiores, e pode ser complementar a outro dos tipos de packing. A ideia é imobilizar e proteger os itens, sejam eles transportados individualmente ou com mais produtos.

Então, a escora e o calçamento podem ser feitos para o lote como um todo alocado na área de carga do veículo ou para cada um dos itens que compõem um volume agrupado que foi revestido da maneira citada acima.

Envolvimento protetivo

Essa é outra técnica mais voltada a envios pequenos, de produtos de alto valor e frágeis. O envolvimento protetivo consiste em alocar o item, ou pequena embalagem, dentro de plástico bolha, embalagem inflável ou outro meio de envolvimento e proteção feito de material leve e protetivo.

Enchimento solto com materiais leves

Pelo packing de enchimento utiliza-se uma caixa maior do que o item, dentro da qual, ao redor dele, são colocados materiais leves e de proteção para preenchimento do espaço.

Não é um método muito viável para cargas volumosas, pois o espaço de carga dos veículos acaba não sendo otimizado e os custos com materiais aumentam. Suas possibilidades de uso na indústria se limitam a remessas muito pequenas e específicas, de preferência incluindo itens de alto valor agregado em processos de negócios diferenciados.

Boas práticas de packing

Uma das melhores práticas de embalagem é a padronização desse processo, pois quando os funcionários seguem sempre a mesma linha de raciocínio e de trabalho mantém-se o nível de qualidade e de agilidade, além de os erros serem reduzidos. Então, deve haver um espaço preparado especialmente para o packing, com tamanho e ferramentas permanentes para uso durante ele.

Na prática, o processo deve seguir a lógica da linha de produção, que naturalmente é otimizada para manutenção de qualidade, agilidade, redução de custos e segurança.

Também é importante manter um padrão para embalagens e outros materiais utilizados no packing. Isso deixa os clientes seguros de que sempre receberão os pedidos com boa logística e sem problemas durante transporte e descarga.

Indicadores para processo de packing

Indicadores de performance são ferramentas essenciais para medir a eficiência de um trabalho e, quando necessário, aplicar mudanças que façam ela aumentar.

Um número importante, medido mais especificamente no picking, é o tempo necessário para a separação. Com isso, sabe-se quando o packing pode iniciar a partir da separação dos itens, evitando atrasos nos embarques e trabalho atribulado na expedição.

Outro é a medição de qualidade e conformidade, que identifica quando a expedição erra na composição de pedidos e quando há falhas de qualidade na embalagem. Além de medir a conformidade do trabalho interno, esse indicador tem relação direta com a satisfação dos clientes. Logo, se a satisfação sofrer períodos de baixa, o problema pode estar nesse processo logístico.

Relação entre packing e picking

O picking, a separação dos pedidos, ocorre antes da embalagem e tem influência neste último processo. Por isso, o picking deve ser formulado de forma a otimizar o packing, sendo adequado ao método utilizado para cada produto.

Por exemplo, quando for aplicado o picking por onda, para pedidos agrupados em grande volume periodicamente, a tendência é que a embalagem siga o método de revestimento moldado ou com calçamento e escora. Então, a separação e o envio para a embalagem precisam atentar a critérios como número máximo de agrupamento para packing e tempo necessário para sua realização.

Caso a embalagem precise de bastante tempo para instalação de proteções, etiquetagem de embalagens e revestimento de lotes, o picking tem de iniciar com certa antecipação em relação ao horário previsto para despacho, conforme o prazo da entrega. Se isso não for feito, o atraso do picking pode comprometer a qualidade do packing ou atrasá-lo, gerando consequência em demora para despacho e finalização da entrega.

Por conta dessa relação e da importância de um processo para o outro, abordamos em outro post diferentes métodos de picking. Então, aproveite para ler sobre os tipos de picking e qual é mais adequado para cada ocasião.